Segunda, 01 de Março de 2021 22:27
67993368356
Saúde Vacinação

Grupos prioritários devem fazer pré-cadastro no site da Prefeitura de Corumbá antes de se vacinar contra a Covid-19

Todos os municípios do Brasil são obrigados a seguir o Plano Nacional de Vacinação e prestar contas das doses aplicadas.

05/02/2021 10h42
Por: Danniel Rennier Fonte: Assessoria PMC
Grupos prioritários devem fazer pré-cadastro no site da Prefeitura de Corumbá antes de se vacinar contra a Covid-19

A vacinação contra a Covid-19 esta ocorrendo de forma gradativa em todo o país, a ampliação dos grupos prioritários depende da produção dos laboratórios, aquisição e distribuição pelo Ministério da Saúde.

Todos os municípios do Brasil são obrigados a seguir o Plano Nacional de Vacinação e prestar contas das doses aplicadas. Os grupos prioritários foram definidos visando a manutenção do funcionamento da força de trabalho dos serviços de saúde e a redução da mortalidade causada pela doença.

Sendo o primeiro composto pelos trabalhadores da saúde; pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas); população indígena que vive em terras indígenas; deficientes com mais de 18 anos institucionalizados; pessoas idosas acima dos 90 anos e acamados acima de 80.

Todos que fazem parte dos grupos prioritários, seja os contemplados no momento ou os demais grupos, como idosos acima de 60 anos, pessoas que possuem comorbidades, forças de segurança e salvamento devem fazer o pré-cadastro no site da Prefeitura, pelo link http://vacina.corumba.ms.gov.br/coronavirus/

Havendo disponibilidade para ampliação para novos grupos será divulgado o dia e local da vacina.

Mesmo realizando o cadastro no ato na vacinação será solicitado documento comprobatório que a pessoa pertence ao respectivo grupo, documento com foto, cartão do SUS e carteira de vacinação.

O chefe do Executivo corumbaense ressalta que manifestou intenção de aquisição da vacina para atender o maior número de pessoas na cidade. “Temos o objetivo de comprar doses para ampliar a cobertura, mas dependemos de autorização do Governo Federal. Todas as vacinas produzidas no Brasil vão para o Ministério da Saúde. Mas manifestamos interesse junto aos laboratórios, se não suprirem toda nossa demanda quando for possível vamos adquirir sim”, afirmou Marcelo Iunes.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.